É que, às vezes, para ganhar poemas a gente precisa perder amores.
Anônimo    (via brudega)